Contrato ou fio do bigode?

A confiança é fundamental para a consolidação de um relacionamento, colocar isso em contrato, só ressalta o comprometimento das partes com a transparência do negócio.

 

Tem muitas coisas na vida do empresário que são, como diria o saudoso presidente do Corinthians Vicente Matheus – “Uma faca de dois legumes” – e uma dessas facas com certeza é o contrato.

E isso não quer dizer que não devemos mais confiar nas pessoas, muito pelo contrário, eu ainda defendo a regra de que TODOS são confiáveis até que se prove o contrário!

Mas, como empresário, quem nunca sofreu um processo, que atire a primeira pedra.

E qual a função do contrato? Além de oficializar o trabalho, ele respalda ambas as partes e não estou aqui falando de recebimento e pagamento, pois é bem óbvio isso, estou falando de entregas e prazos. Isso mesmo, ENTREGAS E PRAZOS, principalmente para prestadores de serviços.

 

Quem já ouviu a expressão de Paulo Marx “Para pedir é um gatinho, para cobrar é um leão” sabe que é uma parábola muito presente, ainda mais nessa nova geração do agora, do instantâneo, que às vezes beira a falta de respeito com o profissional e a pessoa.

Ainda no mérito de ditados populares “o combinado não é caro“, se encaixa com “o que é escrito não é falado“. Simples assim.

Mesmo que o trabalho seja pré-pago, nesse contrato teremos: prazos, entregáveis e tudo mais que foi “combinado” para que nenhuma das partes se sinta lesada.

Por exemplo, não adianta querer empreender, contratar pessoas e acreditar que nunca terá problemas trabalhistas. Todos sabem que as Leis trabalhistas são severas e não podemos cair no vitimismo, sobre a máquina do governo, índole das pessoas etc. Faça contratos!

Não dá pra querer contratar no fio do bigode na era da depilação a laser!

Temos que enxergar que, quando você aceita empreender no Brasil, você aceitou as “regras do jogo”. Pronto. Então jogue com o regulamento. Saiba quais são suas obrigações e seus direitos. Sim! O empregador também tem seus direitos, só precisa saber como usá-los. Reiterando: Jogue com o regulamento! 

Saiba como se prevenir de futuras ações, como ter contratos que sejam justos e “viva la vida!”, pois a venda não pode parar!

De praxe, minha dica final é: Quando abrimos uma empresa, por menor que ela seja, pensamos em processo, produto, pessoas, contabilidade, sistema financeiro e fiscal, marketing etc… inclua aí na sua lista prioritária um advogado empresarial/corporativo, um que entenda o que é ser empresário e entenda as “regras do jogo” para quando tirar 6 nos dados, não tire a carta “volte 6 casas” ou “fique fora por 2 rodadas”.

 

 

charles-contorno-branco

Carlos Marcolino

Diretor Comercial
U2, Radiohead, café e vender, vender vender!

Fundador da inBOUL Design Visual que veio a se tornar a IB8 Comunicação, Charles (como é conhecido pela equipe IB8) é o responsável por fazer a máquina gerar.

Especialista em vendas e craque em gerar relacionamentos e resultados.

Instagram: @cmarcolino

Dê sua opinião ou faça sua pergunta:

Ligue: (16) 3902 3644, mande um e-mail ou chame aqui!


Ah! Pode chamar no “zap” também

Deixe um Comentário

×